AGAMENON #30

Ficção e realidade se encontram na nova edição do #Agamenon – uma revista semanal em formato de podcast. A partir do filme Blade Runner 2049, o programa discute a relação da sociedade com as novas tecnologias, a inteligência artificial e as bolhas de informação e opinião criadas nas redes sociais. Mas este é apenas um dos temas desta edição que foi um verdadeiro liquidificador de cultura pop e referências do passado recente do Recife, Olinda e arredores. Ainda sobre cinema, o #Agamenon discute as camadas escondidas no filme “Mãe”. Na seção de séries, a estreia da 8ª temporada de The Walking Dead e a expectativa para a volta de The Stranger Things. Nas notícias da semana, a inauguração do Downtown em Olinda coloca frente a frente o histórico de falências da cidade (da Mc Donalds à Igreja Universal) com a resistência da casa noturna mais antiga do Recife. Uma história vai puxando a outra e assim passamos pelo Coquetel Molotov; shows clássicos dos anos 1990, como Gerasamba e Molejo; releitura de hit do Gabriel, o Pensador; Herbalife, concursos públicos, empregos inusitados da equipe do Pod… Acredite: foi #Agamenon demais. Ouça se quiser!

  • Felipe Souza

    Quem nascer em marte será marciano. Chegará o dia em que marte pedirá independência da terra, como aconteceu com todas as colônias?

  • Paulo Fernando

    O Banco do Brasil promove um festival de Jazz e Blues que percorre o Brasil todo e a alguns meses eles realizaram um show no parque Santana na zona norte, bem no clima que Cássio falou, eles distribuem cangas e as pessoas sentam na grama e levam cooler, comida e tudo mais(quase um piquenique). E as atrações foram muito legais, esse ano os mais famosos foram Nuno Mindelis e Zeca Baleiro. Tudo muito organizado, não conhecia o parque Santana, a estrutura me surpreendeu, recomendo fortemente!

  • Allisson Mendes

    Mermãooooo, melhor Agamenon da história! Esse jogo em La Paz seria daora. Chumacero com a 10 e a faixa, Messi metendo gol pela terra na lei do ex.

  • Daniel Soares França Araújo

    João e Cássio,

    Como leitor há 8 anos do HQ de The Walking Dead, permitam-me tentar explicar um pouco sobre o atual momento da série.
    Desde a temporada passada, a série tem tentado seguir os quadrinhos com uma maior fidelidade. No ponto que Cássio comentou o fato de Negan ter ficado de peito aberto momentos antes do confronto, é exatamente assim no quadrinho e é da essência do personagem essa “loucura/coragem”. No outro ponto citado por Cássio, o intuito do grupo em destruir os vidros da fábrica, era conseguir a atenção da horda de zumbis( no quadrinho, fica acertada que essa será uma das estratégia do grupo de Rick). Esses foram os pontos que eu queria tentar explica-los para quem só acompanha a série.

    Abraços.

  • A parte que vocês falaram sobre a colônia em Marte e em outros planetas em remete ao Universo de Jornada nas estrelas. No universo da série, que se passa num futuro utópico onde a humanidade vive em uma Federação Unida dos Planetas, diversos locais são colonizados. O exemplo que trago é da lua, que como Cássio também comentou, teve a criação de uma atmosfera artificial e pode se tornar uma colônia. A “capital” da lua se torna Nova Berlim e é criado um super lago e diversos biomas feitos com a tecnologia.
    Apesar de ser uma utopia muito viajada, o sistema da Federação unida dos planetas é interessante e recomendo aos amigos uma leitura sobre. Existem discussões sobre a série ser comunista e de ter diversos seguimentos de esquerda. A saga mostra o desenvolvimento humano ao ter tecnologia para multiplicar os seus recursos e ter praticamente erradicado todos os males que afetavam a população. Por exemplo: Não há mais fome, guerras e violência. Não existe mais dinheiro. Com o tempo, o objetivo humano passava a ser a busca infinita por conhecimento e exploração espacial. Ficção científica pura. Recomendo aos amigos.
    Abraços!
    Junior Souza. @JuniorSouzaSCR